Sobre o Rio Doce Vivo

Desde o rompimento da barragem de Fundão, diversos diagnósticos, relatórios, artigos, reportagens, vídeos, fotos, laudos técnicos, entre outros documentos relativos ao desastre têm sido produzidos por organizações da sociedade civil, setor público, academia, organismos internacionais e as empresas responsáveis pela barragem. Com esse grande volume de dados, normalmente desarticulados e espalhados em diferentes lugares, o que dificulta o acesso e utilização para apuração de responsabilidades, reparo de danos e resolução dos inúmeros problemas decorrentes do rompimento.

Com este acervo, a Conectas Direitos Humanos procura manter a memória viva, e estimular o compartilhamento de informações pelas diversas instituições que atuam no contexto pós-desastre. Por se tratar de um desafio complexo, a ideia é que o acervo seja colaborativo, abrindo o espaço para outras instituições interessadas em disponibilizar documentos e dados.
 
Os documentos e dados reunidos aqui são públicos e são resultado de um primeira esforço de organização de um acervo público, aberto e acessível a todas pessoas. Com os dados abertos, esperamos que o acompanhamento das ações, processos e disputas seja mais qualificado e efetivo, especialmente para as pessoas, territórios e ecossistemas atingidos.
 
O acervo será permanentemente atualizado e está aberto à colaboração de qualquer pessoa ou instituição. Veja aqui como usar.